Mundo

Meio milhão de Magalhães para a Argentina

A empresa que construiu e desenvolveu o Portátil Magalhães – a JP Sá Couto – vai exportar meio milhão de Magalhães para a Argentina. Este projecto argentino traduz-se em mais uma etapa na internacionalização do portátil português, já exportado para a Hungria, Venezuela e Uruguai, bem como para mais de vinte outros países através de […]

Magalhães e Simón Bolívar trabalham em conjunto

O primeiro é o portátil português de baixo custo, o segundo é o satélite que a Venezuela lançou recentemente. Juntos, vão permitir levar conteúdos e matérias de interesse às escolas mais remotas do país de Hugo Chávez. Quem o afirmou foi a ministra venezuelana de Ciência e Tecnologia ao regressar da Ásia.

A Cimeira Ibero-Americana está a ser um sucesso … para o Magalhães

O nosso primeiro-ministro, aproveitou a sua primeira intervenção na Cimeira Ibero-Americana, que está a decorrer em El Salvador, para dar “uma mãozinha” à promoção do portátil Magalhães. A “mãozinha” de Sócrates também serviu para ofertar 22 Magalhães aos chefes de Estado e de Governo presentes na Cimeira. O momento de promoção, como lhe chamou Sócrates, […]

Lista de países interessados no Magalhães

A JP Sá Couto anunciou recentemente que está em negociações com onze países, com vista à exportação do portátil Magalhães. Qualquer um destes onze, poder-se-á juntar aos casos já confirmados da Venezuela e Brasil. Pelos vistos as negociações já se encontram em estádio avançado, e muito bem encaminhadas com Angola e com a Líbia.

Magalhães no Brasil pode herdar o nome de Mobo

Como aqui já tínhamos referido num artigo anterior, um dos países para exportação do Magalhães poderá mesmo ser o Brasil. A Portugal Telecom está a preparar-se para satisfazer o desejo do Governo brasileiro, e do seu presidente Lula da Silva, de utilizar a tecnologia móvel para levar a banda larga às escolas e serviços públicos, […]

Brasil, Bélgica e Luxemburgo querem computador português

Outra novidade que resultou da cerimónia de assinatura do segundo memorando de entendimento entre o Governo português e Microsoft foram os nomes da Bélgica, Luxemburgo, e Brasil, que assim se juntam aos já conhecidos Venezuela e Argentina, na manifestação de interesse (nalguns casos mais do que isso), em adquirir o portátil português fabricado pela JP […]

Voltar ao topo