Magalhães já é objecto de tentativas de burla

Magalhães já é objecto de tentativas de burla

Magalhães já é objecto de tentativas de burla” height=”191″ width=”150″ alt=”Magalhães já é objecto de tentativas de burla”/>Já aqui demos conta de como se processa a aquisição do Magalhães para as crianças do 1º ciclo, mas como ainda vai demorar a chegar a todas as escolas, e há imensa ansiedade para ter o quanto antes o portátil azul e branco, surgiram já esquemas perversos que pretendem capitalizar desonestamente esta ansiedade em benefício próprio, defraudando as expectativas das crianças e dos respectivos encarregados de educação. O texto que se segue faz notícia hoje na Agência Financeira, tem como fonte a Lusa, e revela como alguns larápios estão já a vilipendiar quem podem à custa do Magalhães.

Uma pretensa empresa diz-se representante do Ministério da Educação, e anda a angariar compradores para o portátil português. A DREN – Direcção Regional de Educação do Norte anunciou ter identificado um local (a notícia não dá conta da localidade precisa) onde determinada empresa contactou as famílias nas suas próprias habitações, com o objectivo de proceder à angariação de compradores para o computador produzido pela JP Sá Couto.

A DREN decidiu alertar para o que afirma ser uma fraude e apresentou uma queixa no Ministério Público, considerando que estas práticas configuram uma burla e são passíveis de acção criminal.

Computadores só podem ser encomendados nas escolas e centros Novas Oportunidades

Lembramos e reafirmamos que o Magalhães, quando adquirido no âmbito do Programa Eescolinha do governo português, aos preços subsidiados que são conhecidos, só pode ser “encomendado” nas respectivas escolas.

Obrigado ao AlfmaniaK que simpaticamente nos alertou para a existência desta burla.

Technorati : , ,

6 Comentários

  1. Pingback: SMS da Youtsu para pagar portátil Magalhães | Portátil Magalhães

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.