O que ainda resta do Portátil Magalhães

O que ainda resta do Portátil Magalhães em 2018

O Portátil Magalhães e a sua década de vida foram o objecto de uma análise da Exame Informática que dá conta da forma como o portátil é ainda hoje utilizado e avalia igualmente o seu emprego em ambiente escolar ao longo destes anos.

O OLX por si só não explica, mas ajuda a ter uma ideia do impacto actual do Portátil Magalhães. Uma pesquisa pelo portátil desenhado na altura pela JP Couto e agora JP.IK para ser atribuído aos alunos do primeiro ciclo devolve 671 anúncios, onde cerca de 400 estão relacionados com a venda destes computadores. Dez anos após a conclusão do programa que o distribuiu nas escolas percebe-se da actualidade do mesmo ao constatar que as entradas mais recentes não têm mais de um dia.

Mas será que esta longevidade do portátil foi aproveitada para o real fim com que foi distribuído: a sua utilização por alunos e professores em ambiente de sala de aula?

A Exame Informática diz que não, recorrendo a alguns testemunhos e particularmente a uma tese de doutoramento realizada na Universidade Portucalense (de que já falamos aqui) que apurou em 2014, que 89.1% dos professores e 86% dos alunos nunca ou raramente usaram os Portáteis Magalhães nas salas de aula.

Pode ler o artigo completo aqui.

O que ainda resta do Portátil Magalhães

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Voltar ao topo