Especificações de Hardware do portátil Magalhães

No início de Agosto, aquando da publicitação da Iniciativa Magalhães, este nosso artigo dava conta da especificação de hardware mais provavel para o portátil português. Passados quase dois meses, é possível apontar com rigor com que configuração de hardware chegarão os primeiros Magalhães às nossas crianças:

  • Processador: Intel Celeron M 900 MHz
  • Memória: 1GB
  • Disco rígido: 30 GB particionados do seguinte modo – 10GB Windows; 10GB Linux CM; 10GB Dados do utilizador
  • Ecrã: 9 polegadas com uma resolução de 1024 × 600 pixels
  • Wi Fi: 802.11 b/g para ligações sem fios
  • Porta RJ-45 para ligações à rede com fios
  • Webcam
  • Colunas de som
  • Microfone incorporado
  • Portas USB: 2
  • Leitor e gravador de cartões de memória SD (Secure Digital)
  • Bateria de 3 células com autonomia estimada de 3 horas
  • Resistência: Choque e água
  • Peso: 1.4 Kg

Esta página apenas apresenta os detalhes do Magalhães quanto ao seu hardware – aos dispositivos físicos com que vem equipado.

Se pretender ter uma visão geral das especificações do Magalhães deve consultar a página com as Especificações de Software do Magalhães.

Technorati :

90 comentários em “Especificações de Hardware do portátil Magalhães

  1. Sr. Joaquim Alvim:

    “o Windows XP para as crianças foi uma opção bem tomada, visto as crianças estarem minimamente familiarizadas com esse ambiente”
    As crianças estão familiarizadas com triciclos, bonecas e bolas! Não assuma que por saberem utilizar um telemóvel Nokia melhor que muitos adultos, estejam “familiarizadas” com o Windows. Este computador é para crianças a rondar os 9 anos! Elas aprendem tão bem a utilizar o Windows, como o Linux ou como uma máquina multibanco – que ainda hoje muitos adultos ainda não sabem utilizar e duvido até que saibam que tem sistema operativo.

    “- ‘ Ó mãe, isto não da para jogar? :’( ‘ O que é isto mãe? avariou?
    – Ó filho, a mãe não percebe nada disso, nunca viu isso a frente! ‘”
    Se as crianças vão esperar que os pais lhes ensinem alguma coisa sobre o Windows, é melhor usarem o Magalhães como bancos e sentarem sobre o assunto. A ideia é os futuros donos do Magalhães virem a saber mais sobre isso do que os pais alguma vez serão capazes e não andar atrás dos pais com eles a tentar tirar duvidas.

    “Dual Boot para crianças com esta idade? Sem comentários”
    O meu sobrinho aos 10 anos fez a sua primeira instalação de um sistema operativo linux! Ninguém lhe pediu, ninguém o obrigou, ninguém estava à espera – ele simplesmente o fez. Dizer que outras crianças não consigam fazer o mesmo é no mínimo redutor das capacidades da geração futura. Aprenderão tão depressa o significado de “dual boot” como outro qualquer conceito.

    “Recomendo aos “implementadores” desta ideia dos dois sistemas operativos que solicitem à organização do projecto para reforçarem o suporte telefónico do magalhães.”
    A ideia é o computador ser uma ferramenta na escola. Se acompanhados nas aulas por professores capazes não estou a ver nenhum dos pequenos portáteis a derreter na sala de aula – será mais útil dar a formação certa aos professores do que criar centros de suporte. Os problemas que o Magalhães pode vir a dar são os mesmos que QUALQUER

    (se um Magalhães der problemas na Venezuela eles vão ligar para o suporte ao cliente aqui em Portugal? hmmmm…)

  2. Muito já se falou sobre o Magalhães e muitas queixas foram feitas mas há coisas que escapam a muitos utilizadores:

    1º para quem se queixa das caracteristicas técnicas: o computador é grátis para uns, 25 euros para outros, 50 para outros tantos e quem quer comprar sem escalão paga o preço tabelado (285 certo?), por este preço queriam o que?? Um Apple Mac Pro? 32 gigas de RAM? Dois processadores 3.2GHz Quad-Core Intel? Para quem quiser custa 25 000 euros!! As crianças tem 6/7/8 anos. para que precisam elas de grandes maquinas? O facto de incluir o Windows ja nao é por mim comentada mas o facto de incluir Linux ja é por mim aplaudida pois é um passo em frente na divulgaçao de software livre e portugues. Lembro me de que quando comecei a usar computadores (tinha eu 3 anos) comecei com DOS por isso porque nao iriam as nossas crianças de hoje entender o funcionamento de um dual-boot ou de um SO diferente do XP ou Vista??

    2ª para quem se queixou do facto de ter que pagar durante 36 meses+ internet-telefone-etc-etc+telemovel+nao-sei-o-que: Cabe às pessoas decidir o que podem pagar ou nao. Se aderiram ao programa sabem as condiçoes logo aceitam entrar no jogo. nao podem pagar? nao aderissem. Nao podemos ser responsabilizados por má gestao de rendimentos. Por isso Caro Paulo Jorge é melhor rever os seus argumentos. Nao tem dinheiro para computador nao compra. Que reduza no dinheiro que gasta nas sms dos filhos. Quantas vezes nao vejo crianças “supostamente” carenciadas com os ultimos modelos de telemoveis?? E eu com o meu antigo 6630. Uma coisa chama-se pobreza material outra é Pobreza de espirito e essa reina em Portugal. Personifica-se naquelas pessoas que a unica coisa que fazem é criticar e nao apresentar nada de valido.

    O computador destina-se às crianças por isso deixem nas decidir se o projecto ser adequa ou se fica aquem daquilo que elas precisam.

    Lembrem-se que o Futuro de Mundo sao as Crianças.

    A todos os Velhos do Restelo que aqui declararam a sua posiçao os meus sinceros cumprimentos e que nao transmitam essas vossas ideias retrogadas às vossas criancinhas

  3. Antes de mais uma boa noite a todos.
    Minha filha anda na 2 classe e estou sériamente a pensar em aderir ao Magalhães, a minha 1 duvida é será possivel aderir mas sem acesso 3G, visto eu ter net em casa?

    2º não seria útil um drive dvd?, visto os miudos terem “além” de jogos tb programas educativos que usam nos “nossos” pc’s de casa!

    3º Eu pessoalmente tenho um pc secretária pré histórico mas mesmo assim prefiro que a filhota “estrague” o magalhães do que o meu.

    4º E se o objectivo é iniciarem os miudos nas tecnologias acho muito bem que deem ferramentas para que possam mexer a vontade, sem estarem constantemente a ouvirem:”cuidado carrega devagar na tecla; cuidado para não apagares nada, cuidado se deixas cair e quem te deu esse não te da outro, etc, etc assim sendo deixem os miudos aprenderem com os próprios erros.

    5º E quanto ao linux venha ele, assim exploro juntamente com a filhota e faço uma aprendizagem em conjunto.

  4. Á velocidade que vejo o meu pequeno irmão de cinco anos, que utiliza o google,
    pede a toda a gente para lhe ensinar a escrever o nome das coisas que quer procurar, faz desenhos que guarda depois todos com numeros diferentes porque percebeu por ele proprio que com numeros não repetidos o desenho não apaga o anterior,
    entretanto ja domina por ele mesmo todas as especificidades como por exemplo teclas de atalho EX: F11 para aumentar e diminuir janela do IE. Entre muitas coisas.
    Uma coisa é certissima. nada mais fresco e de boa abordagem que miudos pequeninos, porque os de 14 anos so querem jogos, e estes de 5 anos o facto de clicar em janelas , etc. seja em Linux o Windows, já é um jogo.

    depois já agora para os betinhos, que compram tudo á grande e na vida numca precisaram de gerir nada; o windows XP corre perfeitamente no processador celeron de 330MHz e 128RAM, Portanto neste laptop será um Luxo.

    Por 20Euros e 50Euros, Provavelmente esses pequeninos vão posteriormente fazer jus á nossa historia de conquistadores, e navegar novamente, provavelmente até trocararam o Galeão pela Caravela, (o Windows pelo Linux).

  5. Está previsto alguma actualização do hardware do Magalhães? (novo processador)

    Já vi um portátil na Fnac e reparei que é muito pequeno. As letras são muito pequenas, uma criança estava a ver o portátil com os olhos muito perto do ecrã. Não fará mal aos olhos das crianças?

  6. O projecto não teve origem em Portugal, já existe desde 2006 e é da responsabilidade da Intel. Chama-se Classmate PC e é um laptop de baixo custo destinado ao terceiro mundo e já é vendido há muito tempo através da Amazon.

    As notícias foram cuidadosamente feitas de forma a dar ideia que o ‘Magalhães’ é algo de completamente novo e com origem em Portugal. Não é verdade.
    Felizmente, existem alguns blogues atentos. Na imprensa escrita salvou-se, que se tenha dado conta, a notícia do Portugal Diário: ‘Tirando o nome, o logótipo e a capa exterior, tudo o resto é idêntico ao produto que a Intel tem estado a vender em várias partes do mundo desde 2006. Aliás, esta é já a segunda versão do produto.’

    vejam em : http://www.classmatepc.com/Default.aspx

  7. Luís: Ao longo do tempo, com certeza serão realizadas actualizações, mas não sabemos quando. Quanto ao tamanho das letras, é possível no Sistema Operativo aumentá-lo acedendo às propriedades de visualização.

  8. Olá bem é uma boa inciativa este portatil e acho bem trazer dual boot pela simples razão de que o windows é vuneravel a virus e tudo mais. Ja o linux tem jogos sim e até se calhar mais apropriados para crianças. O que nao concordo é a ideia de colocarem o ciaxa magica não é que eu nao seja nacionalista mas penso que ja existem demasiadas diversificaçao do linux se a mais famosa é o ubuntu e que por acaso ate ja tem o edubuntu dedicado a crianças.
    Fica aqui a sugestão 🙂

  9. Este comentário é politicamente incorrecto e corre riscos de desaparecimento.

    A apresentação que segue é apenas para poderem classificar a minha opinião.
    Tenho 54 anos, engenheiro de electrónica, analista de informática, e com computadores diariamente à minha frente há quase 30 anos.
    Não sou um informático nem um engenheiro feito à pressa, nem caduco. Todos os dias pesquiso a net sobre variadíssimos temas.

    Sou absolutamente contra computadores nas escolas até ao 9º ano.
    Primeiro os miúdos têm de aprender a pensar, falar, ler, escrever e contar.
    Depois têm de pensar, falar, ler, escrever e contar. Muito, mesmo muito.
    Usem livros, papel, lápis, bons professores.
    O sucesso no ensino não é uma questão tecnológica, mas sim de ‘ambiente adequado’.
    É verdade que nas melhores escolas existem muitos computadores. Sim, mas existe com certeza um bom ambiente que fomenta a aprendizagem.
    Os miúdos em geral vão usar os computadores e a net para comunicarem entre si. Fica como que uma extensão do telemóvel.
    OS PCs não servem para construir conteúdos nas suas pequenas cabecinhas. Vai servir para os distrair, fomentar a superficialidade e escrever horrivelmente.
    Claro que haverá miúdos que vão aproveitar bem a oportunidade. Mas vão ser raros.
    Primeiro eles têm de construir conteúdos e a melhor maneira é através de bons professores.
    O risco de ficarmos tecnologicamente atrasados não existe.
    Na empresa onde trabalho foi colocado um computador à frente de cada funcionário há perto de quinze anos e mesmo os funcionários com mais de 60 anos não tiveram dificuldades de adaptação.
    A iniciativa OLPC (um computador por criança) recebeu um rotundo não por parte das autoridades indianas, o que não impede a Índia de ter muitíssimos bons programadores.

    O estado paga um ror de dinheiro à Microsoft (muitos milhões de euros anualmente), e podíamos pagar Zero.
    http://www.citiap.gov.pt/ ( documentos desde 1997 até 2003 )
    http://www.citiap.gov.pt/documentos/custos.pdf ( à data de 2002 ? e que valores em 2008?? )

    custo/ano calculado 841,00 € 371,00 € 229,77 € 261,99 € 347,67 € 440,30 €
    totais a 6 anos (1) 841,00 € 2.226,01 € 1.378,62 € 1.571,94 € 2.085,99 € 2.641,79 €

    de acordo com http://petraevstuff.wordpress.com/2006/11/29/licencas-microsoft-custa-5-milhoes-de-euros-ao-estado/
    em 2006, e apenas o Ministério da Justiça (30 mil PCs) pagava anualmente 5 Milhões de euros à Microsoft.
    E o estado Português e institutos anexos são quantas licenças para um total de funcionários superior a 737.774 em 2006?

    Podíamos pagar Zero à Microsoft e ter PCs (ou terminais) muito mais baratos.
    Porque é que o estado atira tanto dinheiro para o bolso do Bill Gates ?
    Suspeito que o (eng?) Sócrates recebeu lindamente o Bill Gates e agora o Steve Balmer.
    Para mim é tudo negócio, e sempre que envolve milhões é uma chatice. Fico logo com a pulga atrás da orelha.
    É difícil de acreditar que os meus interesses de contribuinte sejam acautelados e não escorra algum para bolsos facilitadores.
    Como ? não sei, e nem tenho maneira de saber com a certeza absoluta de que assim aconteça ou não.
    Mas as suspeitas ficam tão fortes que na minha mente se transformam em certezas.
    Eles estão a pagar com o meu dinheiro.

    Temos um mundo de software grátis, muito mais seguro, e ‘open source’ (*).
    Os sistemas operativos Solaris, Linux, e outros Unix são muito melhores, não necessitam de anti-virus, correm em PCs mais antigos.
    Excelente ideia o Linux ‘Caixa Mágica’, pronto a usar e em português.
    Nota:
    Não é à toa que nas universidades e nos centros de investigação o sistema operativo mais usado é Linux, Unix, Solaris, e MacOs da Apple.
    (*) ‘open source’ – código fonte aberto, quer dizer que posso ver como está feito e alterar o software para fazer adaptações ou melhorias.
    Os Linux e o Solaris são open source, contrariamente ao Windows e MasOs.
    O Magalhães é tão português como o foi o satélite XPTO. Ficamos com os ouvidos cheios de nada.
    Montagem de computadores é feita em Portugal e em qualquer parte do mundo já há muitos anos.
    O processador nem sequer é a melhor escolha. Deveriam ter escolhido o Atom da Intel que consome menos bateria e é mais rápido e de baixo custo.
    Já que pagamos deixem lá vir os PCs, são bonitos. Mas é um desperdício de recursos.

  10. Helder Velez: Boa tarde Hélder. Não tem razões para considerar que o seu comentário corre riscos de desaparecimento. Aqui no Blog não somos tutelados por ninguém, apenas por nós mesmos, e damos voz a todos os que como o Hélder, expressam as suas opiniões de modo civilizado e não ofensivo. O Hélder é bem vindo aqui, bem como todas as suas opiniões se expressas com esta mesma polidez que parece caracterizá-lo.

  11. Deixo so um comentario a cerca do anterior (Helder)
    como sabe existe muito e diverso software educativo e apesar de muitos miudos aquilo ir ser um brinquedo o que e certo e que vivemos num mundo visual, se for a ter atençao tudo presta mais atenção as cores, as imagens…e os miudos ainda mais.
    Quanto a parte do informaticos e feitos a preça eu para mim e na minha opiniao o que é mais importante é o conhecimento tecnico, as universidades sao todas muito lindas e tudo, tambem ja la andei mas metade das coisas sao inuteis, ou seja metado do meu tempo foi desperdiçado com porcarias que nao sao necessarias para exercer a profição, o ensino deveria ser mais orientado a formação pratica, discoção de ideias para aprefeiçoamento e consequentemente uma melhoria na qualidade e rapidez de execução, masa verdade e que desde o quinto ano pouco mais comessamos a aprender e comessam-nos a encher a cabeça com montes de coisas desnecessarias, logo por essa altura as crianças deveriam ser acompanhadas nas escolas por pessoas capazes de as avaliar, compreender e perceber o que a criança podera vir a gostar de fazer e ai mesmo que existam duas ou tres hipoteses comessar a ser dada formação nessas orientações, mais tarde cerca dos 14 penso que ja sabem bem o que gostam de fazer e muitos ja tem uma boa ideia do que querem e gostam de fazer ai optarem e ser então iniciada a formação mais tecnica e especifica a area escolhida mas escolhida pela criança e nao pelos pais…

    agora a parte do estado nos ir aos bolsos e verdade…e e todos os dias, ta tudo em crise mas eles e que vivem sempre bem e com tudo do melhor e brutos ordenados…e nos ca todos a pagar para aquela cambada de chulos que so nos projedicam e quase nunca fazem nada de geito para o nosso bem…a parte da proximidade das eleições claro que ai ja fazem para tentar ganhar novamente…

    P.S: sim a internet é boa para dar erros mas eu so tive internet e mesmo pc a partir ai dos meus 15/16 anos e nunca me dei bem com portugues portanto…não e por ai…se alguem tiver de escrever mal pode escrever mesmo sem ter telemoveis ou internet…

    espero é que o nosso pais cresca mas que nao sejam so os ricos…boa noite a todos

  12. Bom dia, estou a pensar adquirir o Magalhães para a minha filha. A duvida que tenho é a seguinte: Como já tenho plac de internet movel não estou intressado em adquirir outra placa, como é que faço a instalação do placa no Magalhães?

  13. A atitude mais inteligente na concepção do magalhães foi o dual boot, que só soube agora mesmo. A questão é mesmo fazer com que as crianças se acostumem ao ambiente linux ainda novos, enquanto ainda não se “entregaram” totalmente ao windows. Só é pena ser caixa mágica mas pronto, podiam ter escolhido uma distribuição mais do género do suse ou ubuntu. E não esperem correr jogos assério numa gráfica onboard… Não suponham que as criancinhas são todas umas burras, a curiosidade é mais forte que qualquer outro conhecimento já adquirido. Ter uma porta aberta como um teclado nesta idade é uma oportunidade única que esta geração pode aproveitar e que infelizmente não esteve ao alcance de todos ou quase nenhuns até hoje. Maior parte talvez até guarde o magalhães e nunca mais lhe toque quando vir que não tem jogos ou que não dá para jogar nem ver “gajas nuas”, mas os futuros adultos que realmente interessam não vão agir dessa forma e vão explorar esta oportunidade e obter conhecimentos desde novos que grande ou até maior parte (falo por inquérito próprio e não por estatísticas) dos adultos não tem, nunca teve nem nunca terá. Isto aliado a um preço acessível resiste a qualquer ponto negativo que lhe possa ser apresentado, mesmo que os vossos filhos sejam uns pequenos animais que querem o portátil para mandar à cabeça dos colegas ou só porque os colegas também têm, vale a pena a tentativa de enaltecimento, talvez contrarie de certa forma os pontos negativos da educação dos mesmos.

  14. Não façam as nossas crianças de atrasadas mentais apenas porque os pais ou a sociedade estão dependentes de uma tecnologia especifica.

    Antigamente também haviam os Spectrum, os Commodore e outros computadores do género, e nós sempre fomos capazes de aprender com eles, e de os dominar. Eu lembro-me que com 10 anos, já era capaz de aprender a programar o meu primeiro computador só de ler o manual, e os meus amigos que tinham computador também o faziam sem problemas – será que as crianças de hoje não são capazes de usar a “estupidamente fácil” (só para citar) interface gráfica do Linux, e aprender a usar o OpenOffice??

    Dual-boot não faz sentido nenhum para um PC que vai ser usado por crianças, ainda para mais nas salas de aulas. Os professores vão ter formação nos 2 sistemas? E já lhes foi dada formação? E se não lhes for dada formação, será que não vão limitar a aprendizem das crianças apenas àquilo que eles já sabem fazer?

    Mas se calhar a inclusão do Windows era obrigatória! Será que a Porto Editora também desenvolve os programas educativos que vende com o Magalhães para Linux? Será que o governo iria deixar a Microsoft de fora depois dos vários acordos de parceria que mantem com esta?

    Há muitas coisas em relação ao Magalhães que não são tão transparentes como deveriam ser num projecto que se supõe “público” e de “interesse público”. Ridícula também é a propaganda política com este projecto quando o hardware afinal é obsoleto, quando os protocolos ainda não estão assinados – o que tem atrasado a distribuição dos computadores, e quando os resultados práticos do projecto são cada vez mais difíceis de prever à medida que se vão mais detalhes (e potênciais problemas) do mesmo.

    Eu penso que o resultado será sempre muito positivo, mas ficarei sempre com a sensação de que poderia ter sido bem melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Voltar ao topo